belly-2473_1920

Por que é difícil emagrecer

 

Quando falamos de emagrecimento pensamos em uma fórmula mágica, uma dieta sensacional ou um chá milagroso que provavelmente existe mas ainda não descobrimos. Mero engano…. O processo de emagrecimento é difícil e requer uma abordagem que envolve vários profissionais, além claro de persistência e motivação.


O peso de um modo geral é modificado ou mantido pelo que chamamos de balanço energético. Esse é composto pela ingestão de calorias, gasto em repouso (calorias que gastamos para manter o corpo funcionando) e gasto pela atividade física. Quando a ingestão de calorias é igual ao gasto em repouso e gasto pela atividade física, mantemos nosso peso estável. Entretanto o aumento da ingestão de calorias em relação ao gasto de energia é o responsável pelo ganho de peso.

É só fechar a boca?

De forma alguma! O emagrecimento tem que ser entendido como um processo de fases, em que mudanças definitivas nos hábitos alimentares devem ocorrer  acompanhados de introdução da atividade física ou de um estilo de vida mais ativo. Após a perda de peso, esses “novos hábitos” devem ser mantidos, a fim de evitar o tão temido reganho de peso e efeito sanfona.

E por que é tão difícil?

Existem algumas explicações que justificam essa dificuldade que temos em alcançar o sonhado peso ideal. O corpo entende uma redução de calorias ingeridas como algo danoso e começa a lançar mão de mecanismos compensatórios para evitar a inanição, como por exemplo aumento da fome e redução da saciedade. Isso protegeu da morte nossos ancestrais que viviam como caçadores-coletores durante milênios, entretanto hoje  vivemos em um ambiente de alta disponibilidade de alimentos de alto valor energético, o que dificulta a perda de peso.

Estudos mostram que os indivíduos que obtém sucesso na perda e manutenção do peso são os que conseguem atingir maior perda de peso inicialmente, os que têm maior motivação, que conseguem manter um estilo de vida ativo e fazer refeições regulares, incluindo café da manhã. Por outro lado, os fatores que representam maior risco de reganho de peso incluem história de várias perdas e reganho de peso e alterações do comportamento alimentar, como compulsão alimentar e ingestão alimentar em resposta a estresse e emoções negativas.


Existe uma tendência de ganho de peso ao longo dos anos. Fatores como mudança de hábitos- menor atividade física, maior inatividade (tempo sentado no trabalho, por exemplo) e o próprio envelhecimento levam à redução da massa muscular . Além disso ocorre uma queda do metabolismo com o avançar dos anos, o que significa aumento de peso mesmo com mesma ingestão de calorias e mesma atividade física.

Sabendo disso devemos nos preocupar com a manutenção do peso ao longo dos anos através de estratégias comportamentais, alimentação saudável e atividade física. Um profissional com experiência em tratamento do peso é essencial nesse processo.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp